Click na Imagem e acesse meu site.

PRÓXIMAS DATAS DO CURSO DE PILOTAGEM DEFENSIVA

PRÓXIMAS DATAS PARA O CURSO DE PILOTAGEM DEFENSIVA:
PRÓXIMO CURSO LIVRE DEFENSIVO, dia 11 de OUTUBRO de 2015 ou escolha sua melhor data em http://www.amaralinstrutor.com.br/eventos/ MATRÍCULAS e INFORMAÇÕES de PREÇOS SOMENTE PELOS FONES 011 4365 2008 ou 011 9 7590 2040 e pelo E-MAIL amaralmoto@globo.com


Aos domingos, em local previamente estabelecido. Atualmente ministrado WalMart SUPERCENTER, Santo André, SP. Av dos Estados 8500. Bairro Santa Teresinha.
TAMBÉM PROGRAMAMOS CURSOS E PALESTRAS FORA DE SÃO PAULO.
Este curso tem a finalidade de conhecer os limites de segurança que sua moto pode lhe oferecer em situações de emergência.
INFORMAÇÕES:
WhatsSapp: 9 7590 2040, Fone: 11-43652008, Facebook amaral.instrutor, e-mail: amaralmoto@globo.com

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Afinal, Qual É O Limite? Até Quanto Você Pode Inclinar Sua Moto Nas Curvas?

Amigos, queridos alunos, amantes da vida.
Fazer curvas é o feito mais prazeroso na motocicleta. Prazeroso e temível! Só de imaginar teu corpo deitando junto com a moto, chegando até o chão?!?!
Bem, vou tentar ser o mais didático e simples possível. Quero que vocês analisem as fotos, que tentei separar por cada estilo de moto.
Precisamos CONHECER os dois limites de inclinação da moto:

1- Limite Físico: é o limite onde as partes fixas da moto existem, como pedaleiras, mata cachorro, descanso lateral e central, escapamento, bolsas laterais, etc.


 2- Limite de Segurança: é o limite da borda, lateral, ombro do pneu (sabe aqueles "cabelinhos" que ficam bem nas laterais do pneu? ), borda de ataque.


Conhecendo esses limites, lembrem-se que existem 3 posicionamentos onde o piloto poderá se comportar nas curvas:
1- Corpo inclinado junto com a moto; 2- Corpo mais inclinado do que a moto e; 3- Corpo reto e moto mais  inclinada do que o corpo . Mas, qual é a posição do corpo mais segura? Isso tudo vai depender da velocidade, pneu,  atrito do solo... . Deixa esta análise para outro post. O importante saber agora é qual o limite de inclinação. É bom lembrar que pneu se deforma nas curvas. Isso é bom! Que, também, o peso do piloto influencia nesta deformação e suspensão. Isso também é bom! Então. vamos as fotos:
Moto cedida pelo meu amigo Eduardo Komatsu.
Velocidade entre 25 e 30 km/h. Lead 110

 Scooter: Geralmente, por serem mais baixas, algumas pegam escapamento (protetores) e descanso lateral. Na Lead pega o descanso lateral ( esse descanso é vendido separadamente. As Leads não vem com esse descanso original).

Moto cedida pela Porto Seguro Seguros. Citycom 300i




Citycom, scooter de 300 cm³, com saída de escapamento "comida" no asfalto




Moto cedida pela corajosa Carolina (Carol),
Velocidade entre 25 a 40 km/h. Vulcan 900











Custon: Meu Deus! As custons são especiais. Têm muito limite de pneu (Limite de Segurança). Por serem baixas e "compridas" as pedaleiras raspam no chão. Dá um sustão danado, mas pode manter a trajetória da curva que, mesmo raspando as pedaleiras, a magrela vai. Os limites físicos são menores do que os limites de segurança. As pedaleiras chegam primeiro, mas ainda tem pneu adoidado!




Velocidade entre 30 a 35 km/h. Aqui, com pneus mais macios do que os
originais de fábrica. Bandit 1200 Cedida por aluno Porto Seguro Seguros.


Moto cedida pelo grande piloto Rodrigo de Moura.
Velocidade entre 35 e 40 km/h. ER-6





Nakeds: Aqui temos que tomar muito cuidado! Muitas nakeds possuem limites físicos muito altos. As suspensões são mais duras, portanto, o peso do piloto não irá influenciar para baixar a moto e sentir, assim, as pedaleiras como limites. Alguns modelos vem com pneus com pouca flexibilidade. E, nos enganamos ao pensar que as nakeds são motos como as esportivas. Elas até se parecem com as esportivas (com limites absurdos de inclinação), mas não são!







Anita, comigo na garupa, com sua Factor 125. 
Streets e CUBs, de pequenas cilindradas: inclinam muito! Mas, por terem pedaleiras não retráteis (fixas) limitam bastante sua inclinação. Muitas quedas, entre os 



Diego, com sua Yés 125 cm³, entre 25 a 35 km/h




profissionais de moto, estão relacionadas em curvas muito inclinadas e "rebate" a pedaleira no chão "estilingando" o piloto. Porém, muitas pequenas streets já estão vindo com pedaleiras retráteis (obrigado, leitor "Anônimo", pelo comentário. De fato, são 80% do mercado. Desculpe-me o esquecimento, Valeu!).








Thiago Zuliani entre 25 a 30 km/h. Tornado 250 cm³
Renato Gerbi, entre 25 e 35 km/h. BMW 650 F










Trails e Big Trails: Taí um estilo curioso. Muitos acham que por serem altas, os limites físicos (pedaleiras) não encostam no chão. Pelo contrário: com pneus mais voltados para asfalto e com suspensões mais "moles", o peso do piloto influencia muito. Temos que, neste caso, conhecer muito bem o pneu que está sendo usado, para que as bordas do mesmo não ultrapasse a borracha e, aí, chão!!! 









Alguns pneus com maior tendência ao uso on- off, e motos mais altas (Ténéré 250, por expl.),  embora com um pneu excelente original de fábrica,
Velocidade entre 25 a 35 km/h. V-Strom 1000.
Cedida por aluno Auto Shopping Global




não permite "abusar" em tentar encostar as pedaleiras, porque o Limite de Segurança do 
pneu é insuficiente para tal inclinação. Pelo menos, eu não me atrevi a tentar.



Moto cedida pelo corajoso Robson NicolauVelocidade de 60 km/h










 Esportivas ou Sport Turing: Assim como as nakeds, muito cuidado! Pedaleiras altas e suspensões duras, nos enganam ao atingir as pedaleiras no chão. Porém, os compostos de borracha dos pneus são, geralmente, mais macios. Este fato compensa inclinações mais radicais. 
Cláudio Kaiser, com sua Hayabusa. Velocidade só o Kaiser sabe!
Muitos modelos são calçados com pneus muito duros. Analisem bem esses pneus e modelos e respeitem as inclinações, 
principalmente em entradas  e saídas de
curvas em maiores velocidades.




CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES:
1- Por favor, eu não estou incentivando que você saia por aí fazendo curvas e encostando as pedaleiras no chão. O que eu quero é que você saiba que a moto possui muitos limites de segurança que, se precisar, ela lhe poderá dar, em situações de emergência;
2- Os pneus, nestas fotos acima, foram devidamente aquecidos, antes de entrarem nas curvas. Aquecimento lateral;
3- Pista seca.
4- Acelerações e retomadas de acelerações sem "socos" nas saídas de curvas, com sensibilidade ao "re-acelerar"(para evitar ser jogado com muita rapidez o torque{alguns dizem potência} na roda traseira, evitando derrapagens e quedas.
5- Frenagens dianteiras sempre antes da curva. 
6- Lembrem-se: a força que empurra a moto para o chão é maior enquanto inclinada, por isso acelerar mansamente, progressivamente, dentro da curva, neutralizando a força da gravidade.

Bem, claro que devemos sempre conhecer a máquina que pilotaremos. A prudência e o respeito devem vir em primeiro lugar, do que as técnicas. TER TÉCNICA E NÃO TER COMPORTAMENTO, não irá evitar o acidente.

Estarei a disposição em meus e-mails, para responder as dúvidas da moto que você possui.
Um forte abraço a todos.

11 comentários:

  1. Olá Professor, já ouvi estas orientações em seu curso, mas foi muito bom relembrar tudo que foi dito.
    Agora é questão de praticar.
    Inclusive gostaria de perguntar a respeito da reciclagem...como está a agenda? Tem como marcar uma data pra mim? Grande abraço e tudo de bom.
    Att,
    Michael

    ResponderExcluir
  2. faltou 80% do mercado
    as streeet de baixa cilindrada...

    ResponderExcluir
  3. As Streets são enquadradas nas Nakeds....

    ResponderExcluir
  4. Agora que está registrado é só vri aqui e relembrar, muito obrigado Professor e parabéns pela dedicação, ótima matéria. Alexandre.

    ResponderExcluir
  5. Já complementei o post com as streets. Obrigado e desculpe-me esta falta que cometi.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Muito bom seu texto. Em fevereiro quero fazer o curso e colocar na pratica tudo que tenho lido no seu blog, vamos ver até onde minha pequena Kansas deita! Abs!

    ResponderExcluir
  7. KAISER - RIBEIRÃO PRETO1 de dezembro de 2011 17:07

    Boa tarde Amaral e companheiros amantes de moto. Acredito que fatores que fogem ao nosso controle também influenciam e muito a capacidade inclinarmos as motocicletas. Asfalto com defeitos, sujeira na pista, obstáculos e inúmeras variantes que podem prejudicar a condução. O que tenho feito é sempre uma redução segura e se preciso forte antes das curvas. Uma leitura rápida das condições do local, faço um traçado mental e me esforço para segui-lo. Também procuro áreas de escape, se preciso for. Deito a moto de acordo com a velocidade e tempo de curva. Acho muito engraçado ver "pilotos" raspando os joelhos a 60km/h enquanto eu estou fazendo a mesma curva que eles numa velocidade maior e até mais segura. Tudo depende de como entramos na curva. Se entrarmos errado, a inclinação será errada. A saída será errada e o risco aumenta. Raspar joelhos em esportivas é muito legal em autódromos onde milésimos de segundo fazem a diferença. Nas estradas é puro exibicionismo e desnecessária auto afirmação.

    ResponderExcluir
  8. KAISER - RIBEIRÃO PRETO1 de dezembro de 2011 17:12

    A propósito, não revelarei a velocidade que estava na curva que tem a foto acima.

    Admito que fiquei impressionado com a deformação do pneu dianteiro. Em outras fotos é muito nítido. Fico pensando para onde vai a moto se em uma inclinação destas com esta deformidade alicatarmos o freio dianteiro?

    ResponderExcluir
  9. Amaral boa tarde, sou o Mauricio da Scooter Prima, aprendi muito no curso sobre curvas e inclinação da moto, e consigo aplicar na pilotagem do dia dia com exito, o que acho muito importante para uma boa pilotagem.
    Abraço

    ResponderExcluir
  10. PaschoalJr.RioPreto2 de dezembro de 2011 17:04

    Excelente artigo caro amigo, pois as bobeiras acontecem sempre nas curvas e aí como não aprendemos quando adquirimos a máquina, temos que nos virar sem ter a técnica, razão pela qual seu Curso funciona e é indispensável.
    Fiquei curioso para a proxima abordagem quanto ao melhor posicionamento corporal sobre a moto em curvas, esperando que seja EM BREVE pois são dicas de vital relevância para nós seus alunos e discípulos e também para o motociclistas que ainda não despertaram para a necessidade de fazer o seu excelente Curso de Pilotagem, porque alia-se oportunidade de aprendizado, para VAleu e nota 10 para variar. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  11. Meu caro Amaral! Gostei muito da matéria. Um dia ainda farei um curso com vc.

    Grande abraço.

    Yansen

    ResponderExcluir

Fiquem a vontade. Deixem suas críticas,sugestões e experiências.